quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Por medo, minha vida é de casa para o trabalho' diz jornalista ameaçado

Do G1 Grande MinasFACEBOOK
“Não tenho mais vida social, me afastei dos meus amigos. Por medo, minha vida é de casa para o trabalho”, assim o jornalista Sérgio Vasconcelos descreve a rotina dele. Ele conta que morava em Araçuaí, no Vale do Jequitinhonha, e teve que mudar de cidade depois de sofrer várias ameaças e agressões; o último episódio ocorreu no fim de outubro, em um bar.
“Estava em um bar quando um comerciante me agrediu com tapas e jogou uma cadeira em minha direção, falou também que iria me matar. Sempre fui uma pessoa tranquila, profissional de bem, todos conhecem meu trabalho na cidade”, fala.
Sérgio, que é o responsável pelo Gazeta de Araçuaí, conta que o comerciante, de 31 anos, ficou insatisfeito com uma matéria publicada por ele no dia 13 de outubro. Na reportagem, conta que o comerciante atirou e ameaçou um rapaz de morte, depois que os dois se desentenderam. O jornalista destaca que não divulgou nomes e afirmou no texto que o empresário havia negado os fatos. A ocorrência foi registrada pela Polícia Militar da cidade
A PM confirmou que o comerciante tem mais de 30 registros, de 2010 até 2015, por agressão, ameaça, direção perigosa, entre outros. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil. O jornalista e o empresário já foram ouvidos, e o inquérito deve ser encaminhado para a Justiça até o fim desta semana, segundo a delegada de Pedra Azul, que está respondendo pela comarca de Araçuaí.
A Polícia Civil de Araçuaí também confirmou que o comerciante têm vários Termos Circunstanciados de Ocorrência desde 2011, sendo três por ameaça, um por crime contra o patrimônio, um por lesão corporal e ameaça, e, no mês de outubro, um por lesão coporal contra o jornalista.
Kerison Lopes, presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais, classificou a situação como grave. Em nota divulgada no site, diz que o órgão está acompanhando o caso.
A nota diz também que o Sindicato “solicitou ao secretário de estado dos Direitos Humanos, Nilmário Miranda, e ao secretário adjunto de Defesa Social, Rodrigo de Melo Teixeira, providências para garantir a vida do jornalista Sérgio Vasconcelos
O G1 não conseguiu localizar o comerciante que teria ameaçado o jornalista.
Histórico de ameaças
Sérgio afirma ainda que esta não é a primeira vez que é vítima de ameaças, em virutde das reportagens publicadas por ele. Há quatro anos, ele noticiou a prisão do filho de um empresário por tráfico de armas e drogas. Mais de 20 boletins de ocorrência foram registrados por ele sobre este caso. 
“Estou tomando providências legais, preciso de medida protetiva, não aguento mais as ameaças e as agressões, chegou ao absurdo de rondarem a minha casa, de irem onde eu estou, de assediarem minha família. Uma vez ele saiu do carro e eu tive que me esconder na casa de um amigo, porque achei que iria me matar”, lembra.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

POSTAGEM EM DESTAQUE

Alunos da Creche Gente Inocente retornam às aulas após 15 dias do ataque em Janaúba

Os alunos da Creche Gente Inocente, incendiada pelo vigia  Damião Soares dos Santos , retornaram às aulas na manhã desta quinta-feira (19...