Criminoso de maior periculosidade da região Norte Mineira é preso pela Polícia

Um homem de 43 anos que estava foragido da Justiça desde julho foi preso em Padre Carvalho (MG) nessa quarta-feira (12). Joairson Ferreira é acusado de tráfico de drogas e chegou a ser detido na operação Todos Pagam, realizada pela Polícia Federal em abril.  A ação teve como objetivo desarticular uma organização criminosa que atuava no Norte de MG, com ramificações no Mato Grosso do Sul, comercializando entorpecentes e armas.
Joanderson foi preso pela Polícia Militar em Padre Carvalho  (Foto: Polícia Militar/Divulgação)Joanderson foi preso pela Polícia Militar em Padre
Carvalho (Foto: Polícia Militar/Divulgação)
Policiais militares viram Joairson e acionaram reforço. Ele estava na casa da sogra e, ao perceber que iria ser preso, fugiu pulando muros e cercas. Para tentar escapar ainda invadiu uma casa na Rua Vista Algre, no Centro, e se escondeu. Segundo a PM, ele era um dos criminosos de maior periculosidade da região e ficava escondido em vários imóveis na cidade e na zona rural.
Na época da operação, a Justiça expediu 15 mandados de prisão temporária, 18 de busca e apreensão e 35 de sequestro de bens em Belo Horizonte (MG), São Joaquim de Bicas(MG), Nova Porteirinha (MG), Salinas (MG), Padre Carvalho (MG), Montes Claros (MG) eIguatemi (MS).

“As investigações demostraram que havia uma vinculação dos principais envolvidos nessa operação com uma organização criminosa de São Paulo. Eles passaram os conhecimentos para que essas pessoas pudessem agir na região, acabando com o sossego da população”, afirmou o Marcelo Freitas, da PF, na época da operação.

Os envolvidos chegavam a vender 2.500 quilos de drogas por mês. As substâncias eram escondidas em uma fazenda do líder da quadrilha, que fica entre Padre Carvalho e Francisco Sá. Durante as apurações foram feitas apreensões de grandes quantidades de entorpecentes em vários estados. Uma delas ocorreu em Sabará; 160 quilos de maconha foram encontrados em um carro na BR-381.
Envolvimento em outros crimes
As investigações apontam que a quadrilha tem ainda envolvimento em vários assaltos. “Com extrema violência o grupo utilizava “forte” armamento, coletes a prova de balas, rádios e “viaturas” com plotagens falsas em suas ações criminosas”, diz a PF.

Em maio de 2015, eles roubaram R$ 1,5 milhão em pedras preciosas, R$ 150 mil em dinheiro e um carro de um empresário em Coronel Murta (MG). Na ação, os criminosos usaram roupas e até um carro com a identificação da Polícia Civil. Antes de fugir eles cortaram a fiação telefônica da comunidade, o que dificultou a comunicação no local, já que nem todos os pontos da cidade tem rede de telefonia celular.
Outro crime cometido pelo grupo teve como alvo uma casa lotérica em Fruta de Leite (MG), em novembro de 2015.  Um adolescente foi apreendido dentro do estabelecimento com uma arma. Já em dezembro do mesmo ano, a quadrilha praticou um roubo aos Correios em Padre Carvalho. Um dos assaltantes entrou armado no local, enquanto outros permaneceram do lado de fora dando cobertura. A Polícia Militar foi acionada por moradores e conseguiu prender uma pessoa e apreender uma arma.
Já em março de 2016, de acordo com a PF, os criminosos assaltaram um posto de combustíveis na BR-251, eles fugiram levando o carro de um cliente e dois cofres, um deles foi encontrado abandonado em uma estrada.
Em abril, a quadrilha também tentou arrombar uma agência dos Correios em Itacambira (MG). Quatro homens foram mortos e dois ficaram feridos depois de uma troca de tiros com a Polícia Militar.(g1 grande minas)

Comentários