ITACARAMBI SEGUE EM MÃOS DE FORASTEIROS

Município elege primeira mulher para prefeita do município, mas confirma tendência iniciada por Zé de Paula há 34 anos
A médica Nívea Maria de Oliveira (PTB), 37 anos, foi eleita a primeira prefeita da história Itacarambi, município com 53 anos de emancipação, localizado o extremo Norte de Minas. Nascida em Juiz de Fora, a Dra. Nívea migrou para Itacarambi há algum tempo para atuar no setor de saúde do município. Sua vitória sobre o atual prefeito Ramon Campos (PDT), com a estreita margem de 29 votos foi das mais disputadas da região. A futura prefeita de Itacarambi recebeu 4.876 votos ante os 4.847 recebidos pelo seu oponente.
A eleição de Nívea Maria Oliveira consolida uma curiosa tradição em Itacarambi: ao longo dos últimos 34 anos, e nove mandatos, o município estará sob o comando de migrantes em oito deles. Essa tradição em escolher para o mando local candidatos alienígenas começou com o ex-prefeito José Ferreira de Paula, 90 anos em dezembro próximo, eleito para o primeiro dos seus quatro mandatos no agora distante ano de 1983.
O estilo gerencial do pecuarista Zé de Paula, nascido em Frutal, Minas Gerais, caiu no gosto da população de Itacarambi. Na soma, a hegemonia política em Itacarambi durou 26 anos e seis mandatos - um dos casos mais longos de mando em municípios do Norte de Minas nos últimos 50 anos. Além das suas quatro passagens pelo gabinete da Prefeitura de Itacarambi, a última delas entre 2009 3 2012, quando já era um octogenário, Zé de Paula  ainda conseguiria colocar o poste Antônio Felício Nemer para o primeiro dos seus dois mandatos em 1988.
O belo-horizontino Nemer voltaria a comandar o município entre 1997/2000. Além deles, o município também foi comandado por Carlos Henrique Caica Campelo, no final de 2012, após a prisão do então prefeito Rudimar Barbosa. O empresário Caica nasceu em Sete Lagoas e também migrou para a cidade em busca de oportunidades para negócios.
Município dividido
Rudimar, por sinal, foi o único prefeito nativo a comandar Itacarambi nos últimos 34 anos. Não foi uma boa experiência para a população local. Sua administração foi marcada por denúncias de corrupção e, em certa medida, terceirizada para outro não filho da terra. Reza a lenda que quem realmente mandou na sua gestão foi o empresário Marcus Vinícius Crispim, o januarense Corby, pivô do maior escândalo que o município já presenciou na administração. Os dois foram condenados após responderem a processos por fraudes em licitação e desvios de recursos públicos.
Natural de Bom Despacho, também em Minas, a primeira mulher eleita prefeita de Itacarambi teria contado com o apoio discreto de Rudimar. Sua eleição foi uma surpresa, já que o prefeito Ramon Campos fez administração que pode ser classificada como razoável no ambiente de crise e falta de recursos que dificultou a vida dos gestores municipais em todo o país. Nívea tem agora a missão de dar continuidade à tendência, consolidada ao longo de quase quatro décadas, que coloca os destinos de Itacarambi nas mãos das pessoas que o seu acolhe.    
A passagem de Campos pela Prefeitura de Itacarambi se destacou pela cobertura com massa asfáltica dos paralelepípedos de ruas do centro antigo da cidade. A médica Nívea Maria vai assumir a administração para cuidar dos interesses e carências de 18,5 mil moradores de Itacarambi sob o signo da divisão que marcou a cidade, representada na margem apertadíssima com que bateu Ramon Campos.
SITE DO LUIS CLÁUDIO GUEDES.

Comentários