Após desistir de reeleição, ex-prefeito de Januária ganha cargo no Idene

O ex-prefeito de Januária Manoel Jorge (PT) foi nomeado, há 10 dias, para cargo em comissão na Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Integração do Norte e Nordeste de Minas Gerais (Sedinor). O mimo ao ex-prefeito foi articulado pelo deputado estadual e também petista Paulo Guedes, que deixou a Sedinor para ajudar o companheiro governador Fernando Pimentel na Assembleia Legislativa de Minas, mas ainda é o mandachuva na pasta.
Manoel Jorge desistiu da disputa pela reeleição no ano passado com o discurso oficial de que atendia aos apelos da família por uma vida menos agitada do que aquela que levava na cadeira de prefeito de Januária. MJ chegou a falar em desistir da vida pública. A verdade verdadeira é que tinha pesquisas eleitorais a indicar que o sonho do segundo mandato era empreendimento de altíssimo risco e chances zero de dar certo. A rejeição da população ao seu nome não aconselhava o passo em falso.
O ex-prefeito volta à ativa para o sonolento cargo de diretor regional do Idene em Januária, assume o lugar de Sérgio Marcos França Cardoso, exonerado pelo secretário Ricardo Campos, atual titular da Sedinor. O novo cargo de Manoel Jorge atende pela sigla DAD-8 (Direção e Assessoramento) e, em tese, exige que o candidato tenha formação em nível superior. O ex-prefeito, até onde se sabe, só tem o segundo grau, mas isso não foi impedido para sua nomeação. O salário é de R$ 5,6 mil brutos (sem os descontos legais). Do ponto de vista financeiro, não foi uma boa troca. Manoel Jorge recebie R$ 17 mil brutos no cargo de prefeito

Luis Claudio Guedes