Porteirinha tem alta taxa de infestação de dengue

A dengue é uma doença febril aguda, causada pelos vírus DENV1, DENV2, DENV3, DENV4 

A cidade de Porteirinha, na Serra Geral, é uma das que apresenta alto índice de infestação por dengue em Minas Gerais. Segundo Boletim Epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde, a cidade ocupa a terceira colocação entre as cidades de 30 mil a 100 mil habitantes, ficando apenas atrás de Três Corações e Brasília de Minas. No boletim do dia 14 de março, Porteirinha estava em segundo lugar. O município estava com a taxa de incidência acumulada de 204,03 naquela semana, com 79 casos registrados. Atrás de Três Corações, com 399,12 e a frente de Brasília de Minas, com 119,72 de taxa de incidência.
A cidade de Porteirinha (Foto: Divulgação)
Porém no boletim divulgado no dia 24 de março, que é o último em vigor, Porteirinha ficou com 198,86 de taxa de infestação, em terceiro lugar e superado por Três Corações com 868,83 e Brasília de Minas com 448,35. No Norte de Minas, apenas Brasília de Minas e Porteirinha estão no boletim oficial.  A dengue é uma doença febril aguda, causada pelos vírus DENV1, DENV2, DENV3, DENV4 transmitida pela picada de mosquitos do gênero Aedes, infectados, sendo o Aedes aegypti e o Aedes albopictus os principais vetores. No Brasil os registros apontam para a transmissão somente pelo vetor Aedes aegypti que está amplamente distribuído em função das condições climáticas favoráveis.
Em Minas Gerais, até o dia 20 de março foram 16.081 casos prováveis de dengue segundo informações do SINAN-Online. Nesta classificação estão incluídos os casos confirmados e os casos suspeitos de dengue.  No Monitoramento Viral, até o momento, em 2017, foram analisadas 241 amostras para detecção da circulação do vírus dengue, das quais 10 amostras tiveram resultados detectáveis, o que representa uma positividade de 4,1%. O sorotipo DENV-1 foi identificado em oito amostras distribuídas nos municípios de Belo Horizonte, Brasília de Minas, Contagem, Patos de Minas e Teófilo Otoni; o DENV-2 foi identificado no município de Uberlândia com uma amostra; e o DENV-3 foi identificado em uma amostra no município de Capitão Enéas.(http://www.gazetanortemineira.com.br)

Comentários