Aeroporto Mário Ribeiro registra queda na movimentação de passageiros de 24,88 % em 2016

O número de embarques e desembarques no aeroporto Mário Ribeiro, em Montes Claros, caiu em 24,88% em 2016, segundo dados da Infraero. Em 2015, foram registrados 375.426 embarques e desembarques enquanto que, no ano seguinte, a empresa registrou 282.008 chegadas e saídas na maior cidade do Norte de Minas. Os números foram publicados em relatórios anuais da Infraero. No entanto, há perspectiva de melhoras. No primeiro trimestre de 2017, os dados apontam um crescimento de 7,4% na movimentação de passageiros. 'Entre janeiro e março deste ano, foram 71.991 embarques e desembarques contabilizados, ante os 66.987 somados no mesmo período de 2016'.
De acordo com a superintendente da Infraero no terminal aeroportuário de Montes Claros, Tayse Brandão Figueiredo, os números do ano passado refletem a crise enfrentada pelo país. Em 2014, a movimentação foi de 356.436 passageiros; um decréscimo de 20,88% em relação a 2016 e um acréscimo de 5,33% em relação aos dados de 2015.
“A crise impacta diretamente nos usuários de aeroportos. Em Montes Claros, apesar de termos uma cidade com localização estratégica, que atrai pessoas de vários lugares, não foi diferente. Para o primeiro trimestre de 2017, as perspectivas são melhores e nós estamos trabalhando para que estes números permaneçam em crescimento. A Infraero, enquanto administradora aeroportuária, busca a qualidade para o usuário desde os portões de embarque e desembarque até a segurança dos passageiros”, explica Tayse.
Para a economista e coordenadora do setor de Índice de Preço ao Consumidor (IPC), do Departamento de Economia da Unimontes, a queda dos usuários do transporte aéreo aconteceu em função do menor poder aquisitivo das pessoas associado ao aumento das tarifas. A concentração do Produto Interno Bruto (PIB) da cidade está no setor de serviços, como educação e rede hospitalar.
“As pessoas perderam o poder aquisitivo e deixaram de fazer viagens aéreas. Paralelamente, as empresas aumentaram as tarifas em função, também, do custo com a gasolina azul. Essa retração foi visível, mas neste ano já há uma sinalização do crescimento da economia em função de uma pequena queda de juros que atrai investidores e aquece a economia. Alguns preços já voltaram a cair e os consumidores começaram a demandar por mais viagens aéreas, mesmo que timidamente. O Banco Central prevê um crescimento de 0,5% em 2017 contra -3,6 em 2016”, explica a economista.
O agronegócio e a indústria também são atrativos que fomentam o transporte aéreo na cidade e atraem passageiros. “Montes Claros é um importante polo agroindustrial do Estado e recebe, todos os meses, empresários que visitam a região para fazer negócios. Mesmo em tempo de crise, o empresário enxerga a cidade com um olhar diferenciado devido a sua interligação com os demais Estados”, completa a superintendente.
De acordo com a assessoria da Infraero, o Aeroporto Mário Ribeiro tem capacidade para receber cerca de 800 mil passageiros por ano. Atualmente são realizados sete voos diários, com conexões no Aeroporto Internacional de Confins, das companhias Azul Linhas Aéreas Brasileiras e Gol Linhas Aéreas. Os voos são diariamente das 5h à 1h.(G1grande Minas)


Comentários