AMAMS pede inclusão do anel rodoviário de Montes Claros na concessão da BR 135

Em audiência pública que ocorreu na manhã desta terça-feira na Associação dos Municípios da Área Mineira da Sudene – AMAMS, o Presidente da Entidade e prefeito de Bonito de Minas, José Reis aproveitou a realização da audiência pública e propôs ao secretário estadual de Transportes e Obras Públicas, Murilo Valadares que a construção do Anel Rodoviário de Montes Claros, ligando as saídas de Januária e Janaúba, seja incluída  na concessão de privatização da BR 135, como se fosse uma continuidade da rodovia. Esse pleito foi protocolado oficialmente pela AMAMS. O assunto surgiu depois que o prefeito Humberto Souto, de Montes Claros, pediu a pavimentação do Anel Rodoviário.
No seu discurso, o prefeito Humberto Souto salientou que a construção do Anel Rodoviário é uma obra prometida há mais de 20 anos e se o Estado deseja ajudar Montes Claros, poderia dar esse presente,  pois retirará o fluxo de caminhões carregados da área urbana.  Ele lembrou que essa obra foi prometida pelo então presidente Luiz Inácio Lula Silva ao então vice-presidente José Alencar.
O secretário Murilo Valadares salientou que o Anel Rodoviário tem extensão  de 11 quilômetros e está orçado em R$ 60 milhões, pois além da pavimentação, tem as pontes a serem construídas e ainda as desapropriações. O deputado Paulo Guedes propôs durante a reunião que o Estado use o dinheiro arrecadado com a concessão onerosa da privatização da BR 135 no trecho de Montes Claros até Belo Horizonte e conclua as obras da mesma BR 135 no trecho de Itacarambi-Manga e ainda o Anel Rodoviário de Montes Claros, resolvendo essas duas pendências.
A audiência publica realizada ontem de manhã em Montes Claros para discutir a concessão da BR 135 mostrou que serão montadas seis praças de pedágios nos quilômetros 399, 463, 523, 583 e 634, nos trechos de Montes Claros a Bocaiuva;  Bocaiuva a Joaquim Felicio;  Buenopolis a Augusto de Lima;  Augusto de Lima a Curvelo e depois  Curvelo até a BR 040. O valor inicial é de R$ 6,40, mas com os valores corrigidos para janeiro desse ano já estava em R$ 6,85. A homologação do concurso deverá ser em outubro. A BR 135 será duplicada em dois trechos: de Montes Claros a Bocaiuva, uma obra com 42,3 quilômetros e de Corinto à BR 040, com 94,3 quilômetros. Terá ainda 85,5 quilômetros de faixas adicionais, 14 passarelas e 30 interseções.
A empresa vencedora terá de aplicar R$ 3,4 bilhões nos 30 anos da concessão, sendo que R$ 1,1 bilhão nos cinco primeiros anos. Porém deverá ter uma arrecadação de R$ 7,3 bilhões. Somente de impostos às Prefeituras, pagarão R$ 392 milhões, com cada município recebendo proporcionalmente ao trecho da rodovia.

ASCOM AMAMS

Comentários