Policial militar mata filho de 10 meses com tiro acidental na barriga

ILUSTRAÇÃO
Um sargento da Polícia Militar (PM) matou acidentalmente o próprio filho, um menino de apenas 10 meses, ao disparar uma arma que manuseava dentro de casa na última sexta-feira (19) em Virgolândia, na região do Rio Doce. A Polícia Militar informou que incidente ocorreu após policial assumir o plantão no quartel da cidade.
O militar, de 35 anos, relatou que foi ao quartel porque havia sido chamado para assumir o serviço três horas mais cedo do que o habitual, que é às 16h. No local, armou-se. Entretanto, minutos depois, recebeu uma ligação e pediu para ser dispensado; ele voltaria a trabalhar mais tarde.
De acordo com a PM, o homem manuseava uma pistola .40, dentro de um quarto em sua casa, no centro da cidade. Acidentalmente, a pistola disparou e a bala acertou uma de suas mãos. No momento, o filho do militar, que entrou repentinamente no quarto, foi atingido na barriga.
A criança foi socorrida para um pronto atendimento e, depois, encaminhada para o Hospital Municipal de Governador Valadares, onde não resistiu ao ferimento e faleceu.
O sargento também foi levado para uma unidade de saúde. Ele recebeu voz de prisão e será apresentado a um delegado de Governador Valadares assim que tiver alta. A arma foi recolhida para análise pericial e a Polícia Civil abriu inquérito para investigar o caso.
Um vizinho da família, que tem um comércio em frente à casa do militar, informou a reportagem que o policial é um homem admirado e querido na cidade e que episódio é tragédia para a população, de cerca de 6.000 habitantes. “Está todo mundo chocado. É muito  triste, mas ele é o melhor policial que tem na cidade, sabe? Todo mundo é doido com ele.  Um homem íntegro e  do bem. Depois do que aconteceu, ele está morto. Ele era um ótimo pai, doido com o filho dele. Ele morreu. É inacreditável”, afirmou o empresário, que pediu para não ser identificado.

Ainda segundo o vizinho, o policial mora na casa com a mulher, uma enteada e o filho único.