SUDENE dá sinal verde para volta do escritório regional da autarquia, após encontro organizado pela AMAMS

A Associação dos Municípios da Área Mineira da Sudene – AMAMS,  realizou nessa quinta-feira a primeira visita do superintendente da Sudene, Marcelo Nevesa Minas Gerais. Ele se reuniu com prefeitos, vereadores e lideranças empresariais, rurais e de entidades de classe do Norte de Minas.
O superintendente sinalizou positivamente para a proposta da criação de um escritório da autarquia em Minas Gerais e mais especificamente em Montes Claros. Marcelo Neves explicou ainda, que o Ministério da Integração Nacional está analisando o projeto de criação de escritório da Sudene nos Estados que estão sob jurisdição da autarquia, o assunto deverá ser discutido na reunião do Conselho Deliberativo, do qual o Presidente da AMAMS José Reis é membro, que será realizada no dia 14 de junho, em Recife.
Na abertura da reunião, José Reis fez um apelo para a ampliação da área mineira da Sudene com a inclusão de municípios do Centro e Leste de Minas e também, a criação de um escritório da Sudene em Minas Gerais, que permitirá o recebimento de projetos de interesse de Minas Gerais. O presidente da AMAMS propôs também que esse escritório seja vinculado a Superintendência do Banco do Nordeste em Montes Claros.
O prefeito Humberto Souto, de Montes Claros, reforçou que o Norte de Minas é discriminado e que a seca dos últimos anos tem deixado a região em situação igual ou pior a de muitos municípios do Nordeste brasileiro. Souto salientou que a Sudene tem sua importância e cobra uma ação para revigorá-la.
O deputado  Carlos Pimenta salientou que a área mineira da Sudene, com 168 municípios, recebe menos projetos do que o Espirito Santo, com apenas 21 municípios. O deputado parabenizou o presidente da AMAMS, José Reis, pela iniciativa de buscar uma vaga no Conselho Deliberativo da Sudene para a AMAMS e representar Minas Gerais.
O deputado Gil Pereira pediu apoio da Sudene para divulgar o Norte de Minas como faz com o Nordeste brasileiro. Propôs ao órgão viabilizar a adutora para trazer água do rio São Francisco e abastecer Montes Claros.
O deputado Paulo Guedes propôs que essa  água venha do Projeto Jaíba e que a autarquia passe a despachar uma vez a cada seis meses em Minas Gerais, já que ainda não tem escritório na região.
O superintendente da Sudene, Marcelo Neves comentou que ficou impressionado quando foi procurado pelo Presidente da AMAMS José Reis, propondo uma vaga no Conselho Deliberativo da Sudene, pois demonstrou ousadia. E que essa mesma ousadia foi determinante para que essa proposta se tornasse realidade. Ele explicou que no dia 14 de junho o Conselho Deliberativo analisará a proposta de criar o escritórios da Sudene em Minas Gerais e em outros Estados e fez apelo para que  Minas Gerais participe dessa reunião e reforce esse projeto. Explicou também, que tem a disponibilidade de R$ 500 milhões para aplicar na área de energia solar, mas para isso, depende de projetos.
Marcelo neves anunciou ainda a realização da Feira de Exportação em toda área da Sudene, um trabalho conjunto com a Confederação Nacional da Indústria e que quer iniciar esse projeto em Montes Claros, permitindo que toda área mineira da Sudene conheça como fazer para exportar e quais as exigências para essa tarefa. Ele lembra que o Fundo Nacional de Desenvolvimento do Nordeste tem R$ 10 bilhões para aplicar, mas depende de projetos e a Sudene quer uma aproximação com Minas Gerais.
Após a reunião, o superintendente da Sudene, Marcelo Neves, acompanhado da sua equipe técnica, juntamente com o presidente, secretário executivoe o diretor técnico da AMAMS,  o prefeito do município de Augusto de Lima, João Carlos Batista e o secretário Municipal de Indústria e Comércio, Edilson Torquato, visitaram as fábricas da Hipolabor e as novas instalações da Três Corações, que já receberam incentivos da Sudene

Ascom | AMAMS

Comentários