Prefeito de Juramento é cassado por abuso de poder econômico durante campanha eleitoral


Fotografia de Fotografia de Wendel Pereira - 11 - Candidato a Prefeito

A Justiça Eleitoral determinou a cassação do prefeito de Juramento (MG) Wendel Pereira de Souza (PP), e da vice Marlene de Lourdes Silveira Moreira (PP). A decisão, publicada nessa terça-feira (11), alega a prática de abuso de poder político, econômico, e de condutas vedadas aos agentes públicos, em período eleitoral.
Segundo o documento, durante a candidatura, entre as condutas ilegais de Wendel Pereira estão doações ilegais de lotes para eleitores, pagamentos e doações a particulares e funcionários públicos em troca de apoio político, doações para associações comunitárias, contratação de artistas para shows musicais no município, contratação de servidores sem concurso público, lançamento de candidaturas fictícias de mulheres e uso de procuradores do município na campanha eleitoral.
Ainda segundo a decisão, Wendel Pereira de Souza e Marlene de Lourdes Silveira Moreira estão inelegíveis por oito anos; a decisão cabe recurso.
 Em nota, o TRE confirmou a cassação em primeira instância.(G1 GRANDE MINAS)