Ambulante que comoveu população ao ser impedido de vender salgados em Montes Claros é detido por apropriação de celular

Um homem de 43 anos foi detido na tarde desta sexta-feira (4) em Montes Claros ao ser flagrado por câmeras no momento em que furtou um celular dentro de um cartório de ofício da cidade. Leonardo Ferreira ficou conhecido em rede nacional quando, em março, foi impedido de vender salgados em uma praça da cidade por conta de uma fiscalização. Moradores que passavam pelo local o ajudaram comprando toda a mercadoria, para que ele não sofresse prejuízos.
Dentro do cartório, nesta sexta, Leonardo Ferreira viu quando um rapaz esqueceu o celular em uma das cadeiras e aproveitou quando ele saiu para se apropriar do aparelho. Imagens do circuito interno do local flagraram a ação (veja o vídeo).
O dono do celular voltou ao cartório em seguida, segundo a Polícia Civil, e perguntou se havia esquecido o telefone, mas os funcionários não souberam onde estava o aparelho. Quando o homem olhou a localização do telefone por um aplicativo, desconfiou de que pudesse ter sido pego por alguém. O dono do celular pediu para ver as câmeras de segurança e constatou quem havia pego o aparelho. Através da localização, o homem que perdeu o celular foi atrás de Leonardo Ferreira.
G1 falou com o dono do aparelho, que não quis se identificar. Ele informou que encontrou Leonardo em uma oficina mecânica na Avenida Dulce Sarmento e o abordou. No local, o homem confessou que havia pego o celular. O proprietário do telefone chamou a polícia, que levou Leonardo para a delegacia de plantão. O rapaz afirmou ainda que o vendedor ambulante pediu R$ 100 para devolver o aparelho, que estava sem chip e capa de proteção.
Leonardo foi ouvido e liberado ainda nesta sexta, por ter cometido crime de menor potencial ofensivo, segundo a PC. Ele responderá por apropriação e será intimado a depor junto ao Juizado Especial Criminal. Segundo a PC, Leonardo tem passagens por ameaça, lesão corporal e tráfico de drogas.
Após ser ouvido na delegacia, Leonardo Ferreira disse que pegou o celular porque no cartório estavam muitas pessoas que poderiam falar que eram donas do telefone. “Eu estava com minha esposa. Um rapaz, amigo meu, chegou e pediu para eu reconhecer firma em uma moto que tinha vendido para ele. Tinha um telefone em cima da cadeira [no cartório]; não sabia de quem era. Peguei e levei. Ele [o dono do celular] me localizou na oficina, e eu devolvi o telefone. Eu não roubei o telefone dele; estou com a consciência tranquila”.

O vendedor ainda alegou que partiu dele a iniciativa de chamar a polícia. Porém, a PM afirmou ao G1 que o acionamento foi feito pela vítima.(G1 GRANDE MINAS)
Leonardo Ferreira foi ouvido e liberado pela PC (Foto: Juliana Gorayebb/G1)

Comentários