MESMO SEM OS REPASSES FINANCEIROS DO GOVERNO DE MINAS, ITACARAMBI CONTINUA DRIBLANDO A CRISE.

A dívida do governo de Minas Gerais com as prefeituras de Minas ultrapassa os R$ 5 bilhões, o que está deixando as cidades em situação crítica, segundo a Associação Mineira de Municípios (AMM).
Somente para o município de Itacarambi, o calote do governo do estado ultrapassa os dois milhões de reais. Mesmo assim a prefeita Nívea Maria continua a trabalhar, trazendo o progresso para o município. O pagamento do funcionalismo nunca atrasou, desde o inicio da gestão. Todos os serviços nas áreas da Saúde, Educação, serviços e obras, Assistência Social estão trabalhando com força, sem deixar de cumprir os serviços essenciais. Merenda escolar, remédios, assistência medica, educação com capacitação de professores, operação tapa-buracos, renovação das frotas de veículos, manutenção das estradas vicinais das comunidades rurais, abastecimento de água para a zona rural, pavimentação de ruas e outros trabalhos, estão sendo realizados no município, com 1 e cinco meses de gestão.
A prefeita Nívea Maria e equipe dos secretariados têm feito milagres para realizar um trabalho promissor. Imagina se esses dois milhões de reais que o Governo do Estado está devendo para Itacarambi, o município estaria melhor ainda?
Segundo a Associação Mineira dos Municípios, a parte do IPVA que é, por lei, das prefeituras, não foi repassada em janeiro. São R$ 758 milhões. Um pedaço da fatia do ICMS de 2017, que também deveria ir direto para o caixa dos municípios, está na mesma situação. O governo de Minas recebeu e não repassou para as cidades: são R$ 200 milhões.
A gestão atual, ‘’UNIÃO, TRABALHO E TRANSPARÊNCIA’’ sabe trabalhar, e continua com intuito de melhorar ainda mais, porque este é o compromisso em deixar a população assistida, com melhor qualidade de vida. As verbas parlamentares têm ajudado muito, mas mesmo assim não consegue suprir todas as necessidades.
Itacarambi é um município que tem uma nova gestão muito transparente no que investe o dinheiro que chega aos cofres públicos, tem seu destino certo, investir o possível nas obras, folha de pagamento, saúde, educação e demais setores.
Os prefeitos afirmam que o setor que mais sofre com a dívida é a saúde. Dos quase R$ 5 bilhões – mais precisamente R$ 4,7 bilhões – que o governo de Minas já deveria ter repassado para os municípios, quase R$ 4 bilhões seriam destinados a atendimento médico para a população.
os 18 mil moradores do município de Itacarambi, são pessoas que precisam desses repasses, a saúde poderia melhorar ainda, com mais médicos e especialistas, mesmo assim a nova Gestão vem renovando e trazendo novidades nos atendimentos dos pacientes, criando formas, para não deixar a população desassistidas, colocando médicos de plantão nos finais de semanas e feriados prolongados, dando assim, uma assistências melhor para o paciente.
Em fevereiro, quatrocentos prefeitos estiveram na Cidade Administrativa, mas não foram recebidos pelo governador. No encontro, estipularam uma tolerância para os repasses serem feitos. Mesmo assim, o Governador continua retendo os cinco bilhões de reais.
A Associação Mineira de Municípios disse que a dívida de ICMS relativa a 2017 se refere a juros e correções dos atrasos. Sobre o prazo para quitação do débito do IPVA, a associação afirmou que os prefeitos não concordaram com o prazo de 90 dias e queriam o pagamento em 45 dias, prazo que já venceu.
Enfim, ainda não se sabe até quando este massacre vai continuar já Itacarambi, continua driblando a crise, com milagre, porque tem uma Gestão competente e uma equipe que sabe trabalhar.

Por VAilton Ferreira
ITACARAMBI CONTINUA TRABALHANDO, INVESTINDO NAS ÁREAS SOCIAIS
























Comentários