PREFEITA DE ITACARAMBI CONCEDE ENTREVISTA NA RÁDIO LOCAL E FALA SOBRE A RETENÇÃO DE REPASSES CONSTITUCIONAIS PELO GOVERNO DE MINAS

Prefeita de Itacarambi Dra. Nívea Maria concede entrevista ao vivo à Rádio Clube FM e fala sobre a retenção de parte dos repasses constitucionais pelo Governo do Estado de Minas Gerais.


''ESTE CONFISCO, É UMA FERIDA DE MORTE NA GESTÃO PÚBLICA LOCAL.'''Falou a prefeita em entrevista.

Em entrevista (ao vivo na manhã deste sábado (14/07)), a Prefeita Dra. Nívea Maria,  participou às 09h00min horas do programa do Léo Vieira da Rádio Clube FM 109,9 MHz, respondendo as perguntas do apresentador. Logo no inicio da entrevista agradeceu primeiramente a Deus, em seguida, falou sobre a situação caótica que o município vem passando, principalmente outros municípios mineiros. Disse ainda sobre a divida que ultrapassa os cinco milhões de reais com o nosso município.
Disse que só com a saúde, tem entorno de mais de três milhões e trezentos mil reais do estado com a nossa saúde, prejudicando a toda a assistência. O ICMS ultrapassa os 104 mil reais, a Assistência Social, tem uma divida de 120 mil reais. Falou que o transporte escolar chega à margem dos 340 mil reais, e o FUNDEB, que é um recurso fundamental para o pagamento dos professores, ultrapassam a casa de 1 milhão e seiscentos Mil Reais.
Informou ainda que esta é a realidade hoje da divida do Estado perante o município de Itacarambi. Falou também sobre os impactos causados pelo não repasse, retido pelo governo tem causado retenção de despesas, a falta de repasse provocou uma crise financeira no município, que obrigou a declarar o Estado de Calamidade Financeira.
’Estamos com vários serviços básicos e essenciais comprometidos em todos os setores da administração. Quero aqui destacar de forma drástica a nossa população. A folha de pagamento dos servidores, o transporte escolar, programas da Assistência Social estão sendo prejudicada, a compra de medicamentos tem sido fatos não só em Itacarambi, mas em outros municípios. O transporte sanitário da saúde tem sido prejudicado, o fornecimento de água, pois tivemos que dispensar o caminhão pipa e teremos muitas famílias que dependem deste tipo de abastecimentos. ’Disse a prefeita.
Ressaltou ainda que outros serviços que comprometem a gestão estão sendo prejudicado. Sobre as medidas tomadas, ela enfatizou que também teve que cortar na ‘’carne’’, e com muita tristeza, teve que demitir pais e mães de famílias, profissionais que estão fazendo um excelente trabalho, atitude que obrigou abrir mão, deste momento em relação ao serviço publico. Teve que reduzir em 10% todos os salários dos cargos comissionados, incluindo, PREFEITO, VICE-PREFEITO e SECRETÁRIOS. Reduziu significantemente, todas as gratificações de todas as secretarias. Suspenderam todos os contratos e prestadores de serviços, e locação de caçambas, caminhões que prestavam serviços para o município. Com relação o transporte escolar, a prefeita disse que o município não recebeu em 2018, nenhuma parcela referente ao Transporte Escolar, mas mesmo assim desdobrou e manteve o Transporte Escolar, mas infelizmente, TERÁ QUE SUSPENDER O TRANSPORTE ESCOLAR A PARTIR DE 16 DE JULHO, pois a divida do Estado, com o transporte escolar,
Ultrapassa os 340 mil reais o que impossibilita a continuidade dos serviços de atendimento.  Com relação parcelamento de salários de servidores, a prefeita disse que o importante é esclarecer para todos os funcionários, o que se trata do recurso do FUNDEB, que se sente ainda uma duvida, este recurso é oriundo do Governo Federal, e uma parte do Governo Estadual. Do Governo do Estado, falou que 50% do recurso do FUNDEB são provenientes do recurso do Estadual. E hoje a divida do estado com o município, chega a mais de 1 milhão e seiscentos mil reais. Este mês de julho o repasse do Governo Federal chegou a 408 mil reais, e tem uma folha de pagamento que chega a torno de 1 milhão e cem mil reais. Disse ainda que essa é a realidade hoje em Itacarambi.
Neste mês de julho, falou que priorizou o pagamento somente dos servidores efetivos, e no decorrer do mês, estará pagando os salários dos contratados, e por ultimo os servidores nomeados. Terminou a entrevista, dizendo que continuará tomando todas as medidas necessárias para amenizar os impactos a nossa população. Informou ainda que pede toda a compreensão, pois todas as medidas tomadas até agora tem afetado o nosso povo. Finalizou destacando aos municípios que este CONFISCO, É UMA FERIDA DE MORTE NA GESTÃO PÚBLICA LOCAL. Sem repasse do FUNDEB, da Saúde, da Assistência Social, do IPVA, do ICMS, o cidadão que depende e precisa dos serviços públicos, têm sua vida prejudicada, mas estamos aqui de forma transparente, passando para a população a realidade, porque os repasses não estão sendo feitas, mas as medidas estão sendo tomadas. ’’ Finalizou a entrevista.
A prefeita estava acompanhada do Assessor Administrativo, Miguel Sérgio Seixas Ferro, da Secretaria Municipal de Educação, Zilene Seixas, do Coordenador Municipal de Eventos, Adélio Souza e da Assessoria de Comunicação.
Por Vailton Ferreira



Comentários